English English Italian Italian Portuguese Portuguese Spanish Spanish
Shadow

Pesquisador diz que variante brasileira surgiu na segunda onda de Covid no AM, e não causou o colapso


Pesquisador diz que variante brasileira surgiu na segunda onda de Covid no AM, e não causou o colapso
Pesquisador diz que variante brasileira surgiu na segunda onda de Covid no AM, e não causou o colapso

1 min Pesquisador diz que variante brasileira surgiu na segunda onda de Covid no AM, e não causou o colapso

Pesquisador diz que variante brasileira surgiu na segunda onda de Covid no AM, e não causou o colapso

Cientista afirmou que nova cepa do coronavírus foi gerada durante novo surto no estado. Ele alerta para um risco de terceira onda da Covid em maio deste ano.

A variante brasileira do coronavírus foi gerada durante a segunda onda de Covid-19 no Amazonas, e não foi responsável pelo colapso vivenciado desde janeiro, de acordo com o pesquisador Lucas Ferrante. Em entrevista à GloboNews, o cientista alertou que o estado pode enfrentar uma terceira onda da Covid em maio deste ano (veja vídeo acima).

Ferrante, que é pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), compõe um grupo de cientistas que previu, no ano passado, o segundo colapso no Amazonas por conta da Covid.

Ele recomenda duas formas de impedir a terceira onda: lockdown em Manaus com 90% da população isolada e vacinação em massa com cobertura de até 70% da população do Amazonas.

O estado voltou a entrar em colapso, em janeiro deste ano, por conta do novo surto da doença, e sofreu com falta de oxigênio nos hospitais. Até esta segunda-feira (15), mais de 9,9 mil pessoas morreram com a Covid no Amazonas.

Segundo Ferrante, a nova cepa (chamada de P.1) foi gerada por conta da maior circulação de pessoas durante as festas de fim de ano, e pela volta às aulas, que também aumentou a circulação. O Amazonas foi o primeiro estado do País a retomar aulas presenciais no ano passado.

“Nós já estamos mensurando que essa P.1 se torne predominante agora em março, e atá maio nós devemos ter uma terceira onda, que, diferente das outras ondas, ela não vai arremeter, ela vai ficar constante, e nós devemos ter um grau de mortalidade em Manaus muito superior aos meses do ano passado”, afirmou.

O pesquisador destaca, ainda, que a variante brasileira é mais transmissível que a linhagem que circulava no estado, e ela tem um potencial grande para novas mutações, “e aí nós podemos ter uma cepa resistente a vacinas”.

“Então, em uma ação emergencial pra Manaus, é extremamente necessário, a primeira coisa, que feche os aeroportos e o transporte interestadual, porque essa variante ela está escapando para os outros estados e para o país”, disse.

1 de 1
Mutações na nova variante podem deixá-la mais infecciosa — Foto: Getty Images via BBC

Mutações na nova variante podem deixá-la mais infecciosa — Foto: Getty Images via BBC

De acordo com Ferrante, o colapso enfrentado no Amazonas pode se alastrar para outros estados brasileiros caso não sejam tomadas medidas mais rígidas de isolamento a nível nacional.

“O Brasil deve passar por uma crise muito maior do que foi vista em 2020, se nada for feito nesse momento. Nós estamos perdendo o timing de resposta a isso, então isso é realmente preocupante na nossa visão, porque o Amazonas já indica uma terceira onda, e isso está se espalhando para os outros estados nesse momento”, afirmou.

Por meio de nota, o Governo do Amazonas afirmou que vem adotando medidas de restrição desde janeiro, com decreto em vigor, e “já foi possível observar uma estabilização no número de casos e internações nos últimos 15 dias”. Mesmo em vigor, o decreto que restringe as atividades não essenciais já foi flexibilizado desde o começo deste mês.

“A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS) esclarece ainda, que não existem parâmetros técnicos que permitam antecipar a ocorrência de um novo pico de infeções pelo novo coronavírus”, diz trecho da nota.

Cientista diz que Amazonas pode enfrentar terceira onda da Covid-19 em março
Cientista diz que Amazonas pode enfrentar terceira onda da Covid-19 em março

7 min Cientista diz que Amazonas pode enfrentar terceira onda da Covid-19 em março

Cientista diz que Amazonas pode enfrentar terceira onda da Covid-19 em março

O pesquisador Lucas Ferrante afirmou que, a partir de um estudo, é possível surgir uma terceira onda do novo Coronavírus no Amazonas entre março e maio. Para ele, pode ter uma mortalidade em Manaus maior à registrada nos meses de 2020.

Gráficos mostram 2ª onda mais perigosa

Em janeiro deste ano, o Amazonas alcançou tristes recordes em relação à pandemia (veja gráficos abaixo). Na segunda onda da doença, o número de mortes, internações e novos casos foi muito maior do que na primeira onda, ocorrida entre abril e maio do ano passado.

Nos dias 14 e 15 de janeiro, por conta da segunda onda, os hospitais de Manaus estavam lotados e ficaram sem oxigênio para os pacientes. A demanda aumentou, em 15 dias, de 30 mil m³ diários para 76 mil m³, superando a capacidade de fornecimento da empresa terceirizada.

Mortes por Covid-19, a cada mês, no Amazonas
Fonte: Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM)
Internações por Covid-19, a cada mês, no Amazonas
Fonte: Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM)
Novos casos de Covid-19, a cada mês, no Amazonas
Fonte: Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM)

Como combater a nova variante?

Segundo pesquisador Felipe Naveca, da Fiocruz Amazônia, existe apenas uma maneira de combater a nova variante: diminuir a circulação do vírus, seja por vacinação, seja por distanciamento social.

“A gente precisa muito do apoio da população nesse momento, como a vacinação ainda tá muito inicial, a gente precisa que as pessoas reforcem as medidas de cuidado, como distanciamento social, lavagem das mãos, utilização de máscaras, pra poder diminuir a transmissão do vírus agora”, disse.

Impedir a circulação do coronavírus também ajuda a evitar que outras variantes ou mutações surjam, ainda conforme Naveca.

VÍDEOS: mais assistidos do G1 Amazonas nos últimos 7 dias

200 vídeos

Vídeo registra momento em que policial foge de motel em Manaus

Cientista alerta que Manaus pode se tornar um problema de saúde mundialVítima encostou em fio de alta tensão e morreu eletrocutada em Manaus

COVID-19 CAUSA COLAPSO NO AMAZONAS

Fonte: G1