English English Italian Italian Portuguese Portuguese Spanish Spanish
Shadow

Tag: Crímenes contra humanidad

A batalha judicial contra a deportação do último nazista do Canadá

DIVERSITY
O passado nazista persegue Helmut Oberlander, de 97 anos, e também o Canadá. O país norte-americano combateu na Segunda Guerra Mundial o regime de Adolf Hitler e recebeu milhares de pessoas que sobreviveram à barbárie, mas também se transformou em refúgio de alguns carrascos e colaboradores nazistas. Oberlander é um deles; no momento, é o último vivo conhecido no país por sua longa batalha para evitar uma deportação. Embora nunca tenha sido formalmente acusado de um crime, ele é apontado pelas autoridades por sua participação num esquadrão da morte nazista que matou pelo menos 20.000 pessoas. Sete décadas depois, num processo tardio e errático da Justiça, a Comissão de Imigração e Refúgio canadense deve decidir agora sobre sua possível deportação depois da revogação de sua cidadania, em 20
Polícia da Venezuela mata ao menos 23 pessoas em operação contra quadrilhas em Caracas

Polícia da Venezuela mata ao menos 23 pessoas em operação contra quadrilhas em Caracas

DIVERSITY
Membros da Polícia Nacional Bolivariana patrulham um bairro de Caracas, Venezuela.Rodrigo Abd / APPelo menos 23 pessoas morreram durante o fim de semana em um confronto entre a polícia e quadrilhas em Caracas, capital da Venezuela, depois que comandos da Força de Ações Especiais da Polícia Nacional Bolivariana entraram no bairro de La Vega na sexta-feira, na parte Oeste da cidade. A briga é mais uma das travadas por este grupo policial acusado de perpetrar execuções extrajudiciais. A Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, a ex-presidenta chilena Michelle Bachelet, pediu a dissolução desta força em 2019 devido às graves violações de que é acusada. Apoie nosso jornalismo. Assine o EL PAÍS clicando aqui As FAES são um grupo de forças especiais criado em 2016 por Nicolás M
Chavismo retoma a Assembleia Nacional e assume o controle de todas as instituições da Venezuela

Chavismo retoma a Assembleia Nacional e assume o controle de todas as instituições da Venezuela

DIVERSITY
Diosdado Cabello, candidato eleito do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), segura uma foto do falecido presidente venezuelano Hugo Chávez antes da cerimônia de posse dos novos integrantes da Assembleia Nacional da Venezuela.STRINGER / ReutersO chavismo recuperou nesta terça-feira o controle da Assembleia Nacional da Venezuela, que tinha perdido em 2015. As eleições legislativas de dezembro, das quais a imensa maioria da oposição não participou, e que foram questionadas pelas principais instâncias internacionais, deram à coalizão de partidos governistas mais de 90% dos 277 assentos. Embora a abstenção no pleito tenha superado 80%, na prática o aparato político do Governo de Nicolás Maduro domina a partir de hoje todas as instituições do país. A Assembleia Nacional era a única instâ
Sentença histórica contra o centro de tortura de mulheres na ditadura de Pinochet

Sentença histórica contra o centro de tortura de mulheres na ditadura de Pinochet

DIVERSITY
Beatriz Bataszew ficou aterrorizada quando soube o que estava acontecendo no porão de Venda Sexy. Horas antes, em 12 de setembro de 1974, ela havia sido detida por agentes da Direção Nacional de Inteligência (DINA), a polícia secreta da ditadura de Augusto Pinochet, que a transferiram para aquele centro clandestino instalado em uma casa de dois andares de um setor de classe média da comuna de Macul, em Santiago do Chile. A origem do nome Venda Sexy está registrada no primeiro Relatório da Comissão Nacional sobre Prisão Política e Tortura ―mais conhecido como relatório Valech. Lá ficou estabelecido que era parte do jargão dos agentes da DINA e estava relacionado ao seu método preferido de tortura: abuso sexual, principalmente de mulheres, que durante sua passagem pela casa ficavam nuas e ve
ONU acusa Governo de Maduro de crimes contra a humanidade

ONU acusa Governo de Maduro de crimes contra a humanidade

DIVERSITY
Nicolás Maduro durante uma conferência em Caracas, em 12 de março.MANAURE QUINTERO / ReutersUm ano depois de ter sido estabelecida, a missão internacional independente das Nações Unidas para a Venezuela apresentou um relatório devastador em Bruxelas nesta quarta-feira, que, primeira vez, estabelece responsabilidades individuais por graves violações de direitos humanos cometidas pelo Governo venezuelano. O relatório de 443 páginas classifica as violações de crimes contra a humanidade e aponta como responsáveis diretos o presidente Nicolás Maduro; Diosdado Cabello, número dois do chavismo e presidente da Assembleia Nacional Constituinte; os ministros do Interior, Néstor Reverol, e da Defesa, Vladimir Padrino López; e os chefes dos serviços de inteligência, juntamente a outros 45 funcionários
“Para que Bolsonaro seja julgado em Haia é preciso mostrar a intenção de crime contra a humanidade”

“Para que Bolsonaro seja julgado em Haia é preciso mostrar a intenção de crime contra a humanidade”

DIVERSITY
O advogado argentino Luís Moreno Ocampo, primeiro promotor-chefe do Tribunal Penal Internacional (TPI) em Haia, Holanda, avalia que seria preciso demonstrar que houve um plano de usar o coronavírus como ferramenta para exterminar toda ou parte da população para que o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, seja investigado e julgado pela corte internacional que pune tiranos por crimes contra a humanidade. Bolsonaro já foi denunciado ao TPI em três queixas, por sua conduta no enfrentamento da pandemia do coronavírus. “A lei diz que crimes contra a humanidade pressupõem que tenha ocorrido uma política para cometer um ataque de larga escala ou sistemático. Precisa ter tido um plano”, explicou. Ele evitou avaliar ações específicas de Bolsonaro, como o veto da lei que tornava obrigatório o uso de
Entre a vida e a morte sob tortura, violência policial se estende por todo o Brasil, blindada pela impunidade

Entre a vida e a morte sob tortura, violência policial se estende por todo o Brasil, blindada pela impunidade

DIVERSITY
Junho de 2020 marcou a explosão de protestos antirracistas pelo mundo, após a morte do afro-americano George Floyd, assassinado por um policial em Mineápolis. Ao mesmo tempo em que as manifestações do movimento Black Lives Matter se reproduziam no país, a violência da polícia brasileira contra pessoas negras também se acirrava nas periferias. Somente em São Paulo, houve pelo menos quatro casos de tortura ou abuso de autoridade por parte de policiais militares neste mês. Um estudo do Fórum Brasileiro de Segurança Pública aponta que a letalidade policial em São Paulo cresceu 31% no período entre janeiro e abril, mês que bateu recorde de mortes pela polícia (119, contra 78 em 2019) durante a vigência da quarentena. No mais emblemático, o adolescente negro Guilherme Silva Guedes, de 15 anos, d
O ‘chavismo’ de Bolsonaro e o risco das milícias armadas no Brasil

O ‘chavismo’ de Bolsonaro e o risco das milícias armadas no Brasil

DIVERSITY
Três episódios recentes demonstram o nível de violência que a política brasileira tem ganhado. No primeiro um grupo de quinze atiradores, alguns usando camisetas com a imagem do presidente, se filmam descarregando suas armas em alvos enquanto entoam gritos de “Bolsonaro” e xingamentos ao governador de São Paulo, João Doria. O vídeo foi amplamente compartilhado em redes sociais, inclusive por um dos filhos do presidente.... Faça seu login para seguir lendo Saiba que já pode ler este artigo, é grátis Obrigado por ler o EL PAÍS Fonte: EL Pais